Saiba tudo sobre PIX: novo sistema brasileiro de pagamentos instantâneos

O Banco Central informou hoje (12) que o “PIX”, novo sistema brasileiro de pagamentos instantâneos, começa o cadastramento de “chaves” no próximo dia 5 de outubro.

As “chaves” são dados simples de clientes que servirão de identificação para as transações feitas pelo PIX. Com apenas uma chave cadastrada, as transferências poderão ser realizadas instantaneamente, sete dias por semana.

Exemplos de chaves são números de CPF, de CNPJ, de celular ou e-mail. As transações pelo PIX poderão ser feitas também por meio de QR Code ou links gerados no smartphone, substituindo, por exemplo, os dados bancários do recebedor.

Segundo o BC, o PIX estará disponível para todo o país em novembro. Entenda abaixo como o sistema funciona.

Além de servir para compras e pagamento de contas, a expectativa do mercado é que o sistema seja o grande substituto de DOCs e TEDs, por ser gratuito e estar disponível a qualquer hora, sete dias por semana. A quantia cai instantaneamente.

O PIX não é um aplicativo, nem banco. O cliente não precisa abrir uma conta específica para usar.

O sistema estará disponível para correntistas de quaisquer bancos, clientes de algumas fintechs e outras financeiras credenciadas pelo Banco Central. Basta que seja uma “conta transacional” de pessoa física ou jurídica, diz o BC – conta corrente, conta de poupança ou uma conta de pagamento pré-paga.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: