Startup da Nova Zelândia desenvolve serviço de eletricidade sem fio

Financiada pelo governo local, a startup neozelandesa Emrod está trabalhando para tornar viável a distribuição de eletricidade sem fio. O serviço, que deve ser expandido nos próximos anos, já foi testado e funcionou para pequenas distâncias.

O “Wi-Fi” de eletricidade precisa ser transmitido por um caminho linear e sem obstáculos. A tecnologia se baseia na irradiação de ondas eletromagnéticas entre um ponto e outro. Essas ondas são emitidas por um elemento quadrado que substitui os cabos de eletricidade nos postes, e transformadas em energia elétrica com o auxílio de um dispositivo chamado retena, uma espécie de antena retificadora utilizada em transmissões via ondas de rádio.

Até o momento, a Emrod teve êxito na transmissão de poucos watts à distância máxima de 30 metros. Greg Kushnir, fundador da empresa, explicou ao New Atlas que a maior dificuldade do serviço é mesmo encontrar um caminho livre e seguro para a transmissão. O desafio de perder a fidelidade do sinal pelo ar, um contratempo que normalmente seria apontado por especialistas, já foi superado.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: